Quem é que não gosta de experimentar coisas novas e tirar as próprias conclusões sobre determinada atração, não é mesmo? Pois essa mesma sensação vale para quem busca um curso de especialização. Tudo o que se quer é terminar logo a fase das aulas teóricas e iniciar a prática.

Porém, nem sempre precisa ser desse jeito. Atualmente, vários recursos podem ser utilizados a fim de tornar o conteúdo teórico mais motivador e eficaz. Afinal, fica muito mais fácil aprender praticando.

Portanto, se você pretende despertar os alunos com bastante dinamismo em torno dos temas, não pode perder o que preparamos neste post.

O modelo tradicional está perdendo espaço

Diante da popularização das mídias digitais, cada vez mais, os jovens têm demonstrado inquietação no formato, ainda tradicional, da sala de aula. Aquele modelo de aulas expositivas, em que apenas o professor fala e produz conhecimento, tem ficado ultrapassado dentro do contexto atual.

Com isso, o que observa-se dentro do cenário inovador da educação é o pedagogo apenas como mediador das ações propostas, certo? Sendo assim, o professor não transmite o saber, mas provoca o aluno para a construção do seu conhecimento.

Logo, nota-se um imenso desejo de transformação das instituições de ensino em fábricas de conhecimento. Uma forma de aliar a educação ao avanço tecnológico numa perspectiva que faça mais sentido na vida desta nova geração.

A prática facilita a aprendizagem

Bom, sem qualquer sombra de dúvidas, o processo de aprendizagem flui de forma mais natural quando os alunos saem do campo teórico. Afinal, fica bem mais fácil memorizar determinado tema quando os conflitos e dúvidas podem ser colocados em prática, não é verdade?

Dessa forma, é muito importante que as aulas teóricas sejam vivenciadas pelos alunos — principalmente quando envolvem temas em que eles parecem ter mais dificuldades de fazer uma relação lógica. Além de laboratórios, é possível promover debates e pesquisas.

O mais importante, nesse caso, é que as atividades complementem os temas levantados em sala de aula. Assim, os alunos terão a oportunidade de fazer a relação partindo do contexto em que vivem.

A tecnologia pode ressignificar as aulas teóricas

Mas, calma! Nem sempre o professor precisa de um laboratório superequipado ou uma ferramenta de custo elevado para produzir tal conhecimento.

Atualmente, vários recursos tecnológicos podem ser utilizados dentro da sala de aula para poduzir efeitos significativos para os alunos. Entre as opções, estão os jogos online com cunho pedagógico, simuladores da prática profissional, vídeos e slides.

Assim, você utilizará a tecnologia a seu favor. Uma boa dica, é mobilizar a coordenadoria pedagógica da instituição, a fim de mostrar possibilidades de desenvolver um planejamento com recursos pedagógicos e alternativas práticas.

Os alunos desenvolvem habilidades a partir de pesquisas

Vários estudos revelam que as aulas práticas estimulam a curiosidade e o interesse dos alunos. A partir daí, eles podem ser motivados a desenvolver investigações científicas e ampliar a capacidade para resolver problemas.

Afinal, os experimentos estão sujeitos a apresentarem resultados não previstos, certo? Quando isso acontece, os estudantes são desafiados a utilizar a imaginação e propor soluções. Daí em diante, o caminho será de aprendizagem e descoberta de novas habilidades.

Agora, você já percebeu que tem vários motivos para reduzir e ressignificar as suas aulas teóricas, não é mesmo? Afinal, é muito mais fácil aprender a partir da vivência do que contar apenas com a teoria. Que tal deixar um comentário no nosso post e trocar experiências?

English EN Portuguese PT Spanish ES